Inscrições das Oficinas

Navegue pela lista de oficinas disponíveis/faça suas escolhas.

Inscrição para o Primeiro Dia: Para cada oficina, existem quatro botões de inscrição, correspondentes aos diferentes horários, nos dois dias (dois horários no dia 01 e dois horários no dia 02). Selecione a oficina desejada para o primeiro dia e clique no botão referente ao horário de 14h30. Em seguida, volte e escolha outra oficina para o mesmo dia, clicando no botão referente ao horário de 16h30.

Inscrição para o Segundo Dia: Continue o processo de seleção de oficinas e escolha as do segundo dia do evento, nos dois horários. Após a seleção das quatro oficinas (duas para cada dia), revise suas escolhas.

Cada oficina possui um número limitado de vagas.

A Pedagogia do Afeto, que integra a linha educacional da LBV, conceitua que o desenvolvimento cognitivo das crianças precisa ser iluminado por bons sentimentos. Compreendendo que crianças acometidas pelo Transtorno do Espectro Autista (TEA) apresentam geralmente dificuldades na comunicação e nas interações sociais, utilizar a Pedagogia do Afeto pode favorecer no fortalecimento de vínculos afetivos, no estreitamento da relação emoção/cognição. A oficina apresentará como as experiências sensoriais podem ser um caminho para a inclusão de alunos com TEA.

  •  Ana Claudia Monteiro Perez: pedagoga; pós-graduanda em Educação Especial e Inclusiva e em Neuropsicopedagogia; extensão em Transtornos do Neurodesenvolvimento; capacitação profissional em Transtornos de Aprendizagem e no Plano Educacional Individualizado (PEI). É professora em turmas de alfabetização, no Centro Educacional José de Paiva Netto, no Rio de Janeiro/RJ.
  • Ana Carolina Quesada: pedagoga; pós-graduanda em Psicopedagogia Clínica e Institucional; mediadora escolar com extensão em Neurociência Básica (AVM), em Transtornos do Neurodesenvolvimento e em Transtornos de Aprendizagem. É professora do Atendimento Educacional Especializado (AEE) do Programa LBV — Potencializando Habilidades, no Centro Educacional José de Paiva Netto, no Rio de Janeiro/RJ.

 

 

Proporcionar uma experiência prática e imersiva nos pilares que estruturam a educação integral, que levam em conta o desenvolvimento socioemocional, físico, cognitivo e cultural. O participante vivenciará situações que exigem diversificadas competências, sentindo na pele os desafios da pessoa com deficiência, para a necessária reflexão de nos atentarmos aos estudantes da educação especial e potencializarmos a educação integral.

  • Lucas Rafael de Barros:  licenciado em História, Geografia e Pedagogia. É professor de História, na rede municipal, e diretor formador e orientador de Projetos Educacionais do Centro Educacional, Cultural e Esportivo Paulo Freire, de Capão Bonito/SP.
  • Fagner Augusto dos Santos Amancio: licenciado e bacharel em Educação Física; licenciado em Pedagogia. É professor de Educação Física, na rede municipal, e professor formador e orientador de Projetos Educacionais do Centro Educacional, Cultural e Esportivo Paulo Freire, de Capão Bonito/SP.

 

 

Com base no conhecimento sobre o desenvolvimento da primeira infância, podem ser promovidas na sala de aula estratégias adequadas ao desenvolvimento de cada faixa etária. A partir disso, é possível oferecer suporte para resolução de conflitos, aumentando a autoestima e mais autorregulação.

Grace Blanco: certificada em Liderança na Primeira Infância, dedicou vários anos trabalhando em um programa de aprendizagem pré-escolar financiado pelo governo, nos Estados Unidos. Sua experiência traz uma perspectiva única para a criação de um ambiente de aprendizagem rico e envolvente em que todas as crianças possam prosperar.

 

Pela relevância da Alfabetização (processo de apropriação da “tecnologia da escrita”, do conjunto de técnicas, procedimentos e habilidades necessárias para a prática da leitura e da escrita), desenvolveremos (de forma lúdica e prazerosa) atividades com a intencionalidade de trabalhar os diferentes níveis encontrados numa sala de aula durante o processo de aquisição do código escrito e das habilidades de leitura e escrita.

  • Aline Costa Dantas: pedagoga; neuropsicopedagoga clínica e institucional; especialista em alfabetização. É professora do Ensino Fundamental (séries iniciais), no Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.
  • Elaine Regina Camargo de Almeida: pedagoga; psicopedagoga clínica e institucional; pós-graduanda em Neuropsicomotricidade; especialista em alfabetização. É professora do Ensino Fundamental (séries iniciais), no Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.

 

A oficina abordará a relevância do desenvolvimento psicomotor na infância (de 0 a 6 anos de idade), explorando a relação entre o aspecto motor, o cognitivo e o emocional. Serão vivenciadas estratégias práticas de estímulo à coordenação motora, ao equilíbrio, à lateralidade e à percepção espacial. Os participantes terão a oportunidade de aprofundar seu conhecimento acerca da psicomotricidade no desenvolvimento global da criança e da aplicabilidade das informações recebidas em atividades e intervenções específicas na promoção de condição saudável e harmoniosa para as crianças.

  • Erika Tonetti de Paula Campi: educadora física; pedagoga; psicopedagoga; especialista em Docência do Ensino Superior; e psicomotricista. É diretora escolar do Centro Educacional Moriah, de Guarulhos/SP.
  • Anacely Rita da Silva: pedagoga; especialista em Alfabetização e Letramento; e psicomotricista. É assessora pedagógica do Centro Educacional Moriah, de Guarulhos/SP.

 

Uma possibilidade de tornar o aprendizado mais significativo é unir as práticas pedagógicas em educação financeira com o empreendedorismo. Respeitando a faixa etária do aluno, existe um universo de oportunidades, que podem potencializar o aprendizado por toda sua vida. Veremos como um estudante pode demonstrar habilidades diversificadas, relacionadas à culinária, ao artesanato, usando a criatividade, a oratória e o raciocínio lógico-matemático.

  • Elysiane Passos de Andrade Santos: pedagoga; pós-graduada em Gestão, Orientação e Supervisão, Pedagogia e Psicopedagogia clínica e institucional. É professora no Colégio Jardins, de Aracaju/SE.

 

  • Fagner Araujo Costa: pedagogo; especialista em Docência do Ensino Superior e Neuropsicologia; MBA em Educação Empreendedora. É coordenador de Projetos no Colégio Jardins, de Aracaju/SE.

 

Os congressistas terão a oportunidade de imergir em técnicas e estratégias pedagógicas, teatrais e musicais, que podem transformar ainda mais a sala de aula em espaço de descoberta e criatividade. A oficina ainda oferecerá a magia da contação de histórias, na qual a narrativa é porta de novas aprendizagens e de imaginação. Com música, os participantes observarão como harmonias e ritmos podem ser aliados no processo de ensino, tornando as atividades memoráveis e envolventes. Tudo isso entrelaçado a conceitos pedagógicos, transformando o aprendizado em uma jornada divertida e dinâmica.

  • Diralice Monteiro de Oliveira: graduada em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto. É educadora social no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade em Araraquara/SP.
  • Lara Thereza Ropoli Leite da Silva: pedagoga, com formação em Licenciatura e Bacharelado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp); e pós-graduanda em Neuropsicopedagogia Clínica e Institucional. É educadora social no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade em Araraquara/SP.

 

Esta oficina propõe despertar um olhar atento do educador para as funções executivas, uma vez que, ao trabalhar com essas habilidades, melhoramos a qualidade de vida social, afetiva e intelectual dos alunos. O objetivo é que os participantes aprendam, de forma lúdica, a adaptar jogos e estratégias de acordo com as habilidades e/ou necessidades a serem desenvolvidas em alunos de diferentes faixas etárias, por meio do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

  • Maysa Molina Caroni Alves: pedagoga, pós-graduada em Alfabetização e Letramento; graduanda em Psicopedagogia Clínica, Institucional e Hospitalar. É professora do Programa LBV — Potencializando Habilidades, na Educação Infantil, na Supercreche Jesus, em São Paulo/SP.
  • Jacqueline Lima Duarte de Faria: pedagoga, pós-graduada em Psicopedagogia Clínica e Institucional e Atendimento Educacional Especializado e Educação Especial. É professora do Programa LBV — Potencializando Habilidades, nas séries iniciais, no Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.

Oficina 09 – Laços divertidos: fortalecendo vínculos por meio do Brincar

As atividades da oficina buscam incorporar princípios de aprendizado socioemocional, incentivando a empatia, a resolução de conflitos e o desenvolvimento de habilidades interpessoais, essenciais para uma convivência saudável e harmoniosa, além de incentivar a criatividade, reforçar habilidades de liderança e o aprendizado do trabalho em equipe para alcançar objetivos comuns. O que se espera é que não apenas sejam fortalecidos os vínculos de uns com os outros, mas também que adquiram ferramentas valiosas para o enfrentamento de desafios futuros e que as usem ao construir relacionamentos significativos ao longo de suas vidas

  • Tainá Ramos Teciano: pedagoga; bióloga pela Faculdade de Tecnologia, Ciência e Educação (Fatece) e pós-graduada em Gestão Escolar. Já atuou como professora da Educação Infantil e do Ensino Fundamental (séries iniciais), na rede de ensino privada, e hoje é educadora social, no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade em Araraquara/SP.
  • Bianca Cristina da Silva: licenciada e bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista (Unesp); pós-graduada em Gestão Social, Políticas Públicas e Defesa de Direitos. É educadora social no Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade em Araraquara/SP.

 

Programada para enriquecer o olhar criativo do professor, a oficina oferecerá uma variedade de propostas práticas e divertidas — de jogos musicais interativos a atividades de composição simples —, proporcionando ferramentas para inspirar e nutrir a imaginação das crianças.

 

  • Atalison Gimenes Alves: licenciado em Música; pós-graduando em Educação Musical com Ênfase em Desenvolvimento; especializado em saxofone, clarinete, teoria musical; experiência docente em Educação Infantil, Ensino Fundamental (séries iniciais), bandas e fanfarras. É professor de Música (da Educação Infantil ao 3o ano do Ensino Fundamental), no Conjunto Educacional Boa Vontade, em São Paulo/SP.

 

Os participantes desta oficina vivenciarão propostas de atividades lúdicas, jogos recreativos e cooperativos, que podem ser realizados dentro ou fora da sala. O objetivo é identificar como estas atividades contribuem para o desenvolvimento psicopedagógico da criança e do adolescente

  • Ricardo dos Santos Santiago: licenciado em Educação Física; pós-graduado em Atividade Física Adaptada à Saúde. É professor de Educação Física no Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.
  • Vitor Corrêa Ramos: licenciado e bacharel em Educação Física; pós-graduado em Educação Física Escolar. É professor de Educação Física (Ensino Fundamental) do Instituto de Educação José de Paiva Netto, em São Paulo/SP.

 

A música pode acalmar, alegrar, elevar, emocionar, tocar e sensibilizar. E ela favorece a disciplina e estimula a coordenação motora, o foco, a atenção e a concentração. A proposta da oficina (dinâmica e divertida) é apresentar estratégias que utilizam músicas/sons variados que possam apoiar os educandos no alcance de seus objetivos pedagógicos e cognitivos.

  • Jeniffer Lander da Silva e Silva de Souza: graduanda em Pedagogia. É professora da Educação Infantil no Centro Educacional José de Paiva Netto, no Rio de Janeiro/RJ.
  • André Luiz Fernandes Almeida Machado: graduando em Música (Licenciatura). É instrutor de Música e responsável pelo Coral Infantojuvenil, no Centro Educacional José de Paiva Netto, no Rio de Janeiro/RJ.

Notícias Relacionadas